Sem categoria

28 de Abril de 2016

5 Dicas para quem acabou de ser mãe

1- Fibraaaaa!

Após dar à luz as hormonas alteram-se e é muito frequente a obstipação, que pode levar a hemorróidas ou fissuras anais… Ou ambas se tiver pouca sorte!Para além de ser desconfortável, causam mal-estar nas mães durante a amamentação, pois não têm posição confortável para estar a dar de mamar.

Frequentemente, após o parto, os movimentos intestinais demoram algum tempo até começarem, devido a alterações hormais, de estar num local diferente de sua casa (como nos acontece no primeiro ou segundo dia de férias, até nos habituarmos ao novo cenário do WC) e associado ao medo das mães de fazerem força (“será que quando for à casa de banho os pontos rebentam?” – esta é a pergunta mais frequente nas Maternidades!)Não! Não rebentam… mas se as fezes são muito duras, provoca desconforto nas suturas e a mulher tem que fazer mais esforço abdominal durante a manobra de valsava.
Por isso, muita fibra!

Onde posso obter fibra: frutas, vegetais, sementes…
DICA: O óleo de cocó também pode ser usado para aplicação tópica do hemorroidal, além de hidratar e reparar a pele, tem efeito anti-bacteriano!

2- ÁGUA!
O nosso corpo é constituído por 70% de água… como não precisar dela? Depende da água para inúmeros processos de funcionamento das nossas células!
Por isso é tão importante para o funcionamento do nosso organismo, assim como para a mãe que está a amamentar.

“E se eu beber um litro de água vou produzir um litro de leite?” Não funciona assim… Amamentar dá sede e fome, pelas hormonas envolvidas e pelo gasto energético extra que o corpo da mulher tem que fazer.
Porém, existe o mito que a mulher não deve beber água na fase da descida do leite, caso contrário produz ainda mais leite.

A água vai também ajudar os intestinos a funcionar! Para além de hidratar e prevenir estados de fadiga!
Escolha uma boa água para ingerir, principalmente aquelas com pH mais alcalino!

3- Pj´s all day!
Preferência abertos à frente para ser mais fácil amamentar!

O primeiro mês é exigente e a amamentação requere uma aprendizagem mútua, portanto o tempo que vão estar a conhecer o vosso bebé é precioso!Quando ele dorme, vocês devem aproveitar e descansar também!

Eu sei que a sociedade nos diz que devemos acabar de dar à luz e estar fit´s, mais bonitas que nunca, com a casa impecavelmente limpa e organizada, sermos as mulheres perfeitas e as super mães.Isso não existe!Nós precisamos de descanso, porque passámos um trabalho de parto e parto (que são extenuantes!) e estamos a acordar de 2h em 2h (se forem sortudas!) para amamentar, mudar fraldas, pôr a arrotar, ir à consulta de pediatria, ir pesar à enfermeira…agora vou drenar manualmente as mamas porque estou a passar pela descida de leite…. Quer dizer, STOP!
É preciso tempo para isto e descanso e muita ajuda dos familiares, não para cuidar do bebé mas sim de outras tarefas!

DELEGAR ladys!

É tão bom fazer ronha com o nosso bebé e marido… aproveitem porque passa a correr!E não há pressas para outras tarefas… Vocês estão a desempenhar a mais importante.

4- Aderir aos grupos de mães
Estes grupos existem em muitos locais, centros de preparação para o parto, no facebook ou até nas clinicas e centros de saúde.São grupos habitualmente moderados por profissionais de saúde, cujo objectivo é partilhar as experiências da maternidade/paternidade.

É tão bom ouvir alguém que não enfermeiro ou médico a dizer que esta fase vai melhorar, ver outras mães e pais a darem reforço positivo e a apoiar os nossos sucessos!E é um bom motivo para sair de casa, arejar a cabeça e passear com o bebé. Normalmente, estes grupos fazem inúmeras actividades e criam-se amizades e laços afectivos muito fortes!Prevenindo assim o isolamento das famílias, principalmente das mães, e a depressão pós-parto!Todas juntas somos mais e melhor!!!

Sugestão: Adira ao grupo de apoio de mães da Clinica Amamentos em Telheiras, gratuito e acontece todos os meses!

5- Pedir ajuda!
Pedir ajuda! Alguma vez amamentou? Alguma vez passou por um processo de cuidar de um recém-nascido? A menos que seja enfermeira (eu mesma também tenho as minhas dúvidas! 😉 ) ou tenha casos na família muito próximos, esta realidade não é frequente nas nossas famílias actualmente. Então porque acha que tem que saber tudo, fazer tudo e SER tudo?

Seja mais branda consigo, tenha mais compaixão por si! Não pense que é a super mulher! Nós somos fortes e conseguimos atingir os nossos objectivos, mas perante o nosso filho, um ser indefeso nós queremos o melhor… e o melhor também é saber pedir ajuda a pessoas que saibam como é importante ajudar.

Vão surgir tantas dúvidas, não vamos sempre fazer o que está escrito no livro do melhor pediatra do mundo… E então? Somos más mães por isso? Não! É preciso ser flexível e pedir ajuda… não dominamos tudo! E não podemos fazer sempre tudo! Fazemos o possível e o que achamos ser melhor naquele momento.
Esta ajuda implica profissionais de saúde, maridos, sogras, mães … 😉

image

 

 

 

Enf. Carmen Ferreira  

Picture1