Espaço Família | Como Cresceram

Educação Financeira

12 de Agosto de 2014

26 dicas para poupar quando se tem filhos

mercado_shutter

Com um pouco de organização, disposição para mudanças e criatividade poderá conseguir diminuir os gastos mensais

Não é fácil fazer o dinheiro durar até ao fim do mês com todos os imprevistos que aparecem sempre quando existem crianças. Mas é possível vencer este desafio. Veja o guia que preparamos com dicas importantes para se organizar e poupar.

1) Faça um diário financeiro
O primeiro passo é identificar onde gasta a mais. Anote quanto ganha, as dívidas e a quantia que pretende guardar (se esse é o objetivo). Não se esqueça de tomar nota mesmo das despesas pequenas, como as da padaria. No fim do mês, analise o diário.
2) Aceite que é necessário fazer escolhas
Quando a situação aperta, a família tem de entender que é preciso optar entre programas e compras. Por exemplo: ou vai ao musical, ou compra uma pista de carrinhos.

3) Aproveite os programas gratuitos
Informe-se nos jornais e sites da sua cidade. Uma ótima sugestão é trocar o cinema por um piquenique num parque público. Também é giro planear uma tarde em casa com os colegas do seu filho.

4) Faça uma lista de compras
Antes de ir ao supermercado, anote o que falta na despensa. Assim, não se perde entre as tentações das prateleiras. Planear as compras semanalmente também evita exageros (comuns quando se fica um longo período sem ir às compras).

5) Não deite comida fora
Com feijão, faça sopa; com arroz, carne assada ou o que sobrou do bacalhau, faça pastéis. Com as frutas maduras que sobram, faça compotas, geleias e recheios para bolo.

6) Faça a gestão com o seu filho no supermercado
Ao preparar a lista de compras, chame o seu filho e explique que ele será responsável pelos sabonetes, por exemplo (evite salgados e guloseimas). Ao se sentir responsável, ele não vai pedir bolachas nem fazer escândalos pelos corredores.

7) Negocie com o seu filho
Converse com a criança e explique que poderá escolher apenas um produto no supermercado. Pode ser um chocolate, um pacote de bolachas ou uma guloseima. Mas será apenas um, sem discussão.

8) Conheça as marcas próprias
As grandes redes de supermercado possuem produtos de marca própria que são até 60% mais baratos do que os outros. Pode confiar: o fabricante, muitas vezes, é o mesmo dos produtos mais famosos – e caros.

9) Calcule as promoções
Fique atenta às promoções “leve 3 e pague 2” e aos produtos em pacotes maiores. Tenha uma calculadora sempre à mão para conferir se vale a pena.

10) Aproveite feiras e mercados
Outra dica que vale para sempre: frutas, verduras e legumes costumam ser mais baratos e mais fresquinhos nas feiras e mercados de bairro do que nos supermercados.

11) Cuidado com as prateleiras
Antes de escolher um produto, dê uma olhadela a toda a secção. Aqueles que ficam na linha dos olhos costumam ser mais caros. Por isso, não deixe de se  baixar ou fique em biquinhos de pé para verificar outros preços.

12) Faça trocas
Combine com os pais dos amigos da escola e promova permutas de brinquedos e livros infantis em bom estado. É uma maneira simples de poupar e renovar as brincadeiras.

13) Cuidado com os empréstimos fáceis
Recorrer a essas opções é uma saída de emergência – e que deve ser evitada. Mas, se acontecer, procure o gerente da sua agência bancária. Peça para cancelar o empréstimo e negoceie uma linha de crédito pessoal para ser paga até 12 vezes.

14) Evite viajar para os lugares da moda
Não vá para os mais badalados, onde tudo é muito mais caro, principalmente com crianças. Se possível, viaje fora da alta temporada, que acontece entre novembro e janeiro e entre junho e agosto.

15) Procure apartamentos com cozinha
Em vez de ficar em hotéis que oferecem apenas o café da manhã, prefira um local com cozinha. Assim, pode preparar as refeições, em vez de almoçar e jantar em restaurantes – e ainda preparar lanches para a manhã e tarde.

16) Presentes de uma vez só
Se deixar para comprar os presentes dos amigos da escola à última da hora, vai gastar mais. Por isso, procure uma opção unissexo, como um quebra-cabeças, livros ou brinquedos de madeira. Ou descubra uma liquidação de brinquedos.

17) Aprenda a usar o cartão de crédito
Reúna todos os gastos em apenas uma fatura para facilitar a visualização das dívidas. Outras dicas valiosas: negociar a anuidade, não parcelar as compras e nem pagar a parcela mínima. E agende o pagamento para cinco dias após receber o salário – assim, se o seu salário atrasar alguns dias, não pagará os juros altíssimos.

18) Invista em tamanhos grandes
Quando não ficar esquisito, compre roupas um pouco maiores para o seu filho. Essa é uma forma de garantir que eles usarão a peça por mais tempo.

19) Não pague pela etiqueta
Não caia na asneira de escolher roupas caras por causa da marca. A roupa tem que ser feita com um tecido confortável que não provoque alergia. E que sejam bonitas, claro.

20) Bela, mas sem gastar tanto
Dá para espaçar mais as suas visitas ao cabeleireiro – que tal de 15 em 15 dias? Ou, melhor, aprender a arranjar em casa.

21) Vamos de metro?
Deixar o carro na garagem e fazer um passeio com transporte público reduz os gastos (com combustível e estacionamento, por exemplo) e pode se tornar uma brincadeira.

22) Negoceie a mensalidade da escola
Está a dever há alguns meses? Faça uma proposta ao setor financeiro da escola. Se a oferta não for aceite, guarde o valor todos os meses e, quando juntar uma boa quantia, volte a conversar com o colégio. Não se esqueça de pedir um desconto se os seus filhos estiverem matriculados na mesma escola. Lembre-se de que, quanto maior o número de crianças, mais argumentos você tem para diminuir o valor da parcela.

23) Organize as contas fixas
Tente negociar um desconto ao contratar os serviços de TV por assinatura, internet banda larga e telefone fixo de apenas uma empresa. Aproveite a portabilidade e analise o melhor plano de celular para a sua família.

24) E a mesada das crianças?
Quando o orçamento aperta é hora de reunir a família para conversar. Explique a situação para os filhos e peça a colaboração de todos. Mas não corte o dinheiro da semana ou do mês por inteiro, apenas reduza o valor.

25) Festa em casa
Fazer a festa de aniversário do seu filho em casa pode ser uma boa ideia. Pesquise brincadeiras na internet para entreter a criançada, peça a ajuda dos pais. Faça a decoração e os comes e bebes, que não precisam ir além de sanduíche, bolo e refrigerante.

26) Faça depois, mas faça bem feito 
Está sem dinheiro para revelar as fotos do aniversário? Grave tudo num CD e, assim que o orçamento respirar, revele e monte um bonito álbum.

Fonte | Revista Crescer